quarta-feira, 30 de julho de 2014

Cresces com a papa que te dão

Ahahah, rio para não chorar.
Escolhes o que comes, pensas tu,
Mas só dentro do que te querem dar.

Cresces com a papa que te dão.
É sempre a mesma, parece resultar.
Mas não te preocupes com a repetição:
Pois permitem-te não enjoar!

Mudam-lhe a cor, mudam-lhe o sabor,
Mudam a embalagem ou acrescentam-lhe licor…
Deliciam-se com a tua cara de satisfação.
Reclamas?
Wow, fazem uma promoção!!!

A vida não está fácil,
O que vier é bem-vindo…
Eles dão-te a mão,
Mas tiram-te o braço rindo.

Tiram a mente, tiram a perceção,
E o teu filho mal nasce…toda a geração.
E pensas que é normal a insatisfação,
Próprio encarceras-te na perdição.

E tudo isto porque te dão de comer,
Com alimentos que vêm de terra qualquer.
Estamos ocupados, nem queremos saber.
Afinal, 
Eva por pecar não deixou de ser mulher.

Sim, crescemos com a papa que nos dão.

Assim,
Tiram-nos o tostão,
Fazem-nos o guião,
Abalam-nos o chão,
Partem o corrimão…

Mas dão-nos papa.

Come a tua papa…

Já comeste papa hoje?

Sem comentários:

Enviar um comentário