quinta-feira, 31 de julho de 2014

Insónias

Olá a todos!

Aqui está mais um poema - escrevi-o não por sofrer de insónias, até porque adormeço com muita facilidade (caso não aconteça tenho algumas estratégias para não me perder em pensamentos), mas porque tenho verificado que é um problema que imensa gente tem hoje em dia ---> daí veio a inspiração.

Espero que gostem :)

Insónias

Já repararam?
Como hoje eu nunca vi.
Tanto stress, tanta ansiedade…
Será que é estranho só p'ra mim?

Porquê tanta dificuldade em adormecer?
Este problema é grave, é crescente,
O que se passa, que está a acontecer?

Perguntas aos milhões preenchem a internet:
Fico deitado na cama, faço tudo, até conto ovelhas
Quero dormir e não consigo, como expulsar o frete?
Penso logo não durmo, é uma aflição,
Talvez haja forma de acalmar o coração!?

E isto é assim por todo o lado:
Tomam calmantes para dormir,
Perdem a vontade de sorrir…
É como se zombies fossem surgir.

Pensam muito, não conseguem desligar.
Mas não é consciência pesada, ou será?
Por eles? Ou pelo mundo ao Deus-dará?

Nós temos de pensar, longe de mim negar.
Mas se for na hora errada, serve para quê?
Para nada!!!
O pensamento é para libertar, não frustar.
Ai, os males que pode o sono causar!

É cada vez mais raro, podem ver,
Quem em minutos adormece.
Não sabemos no que mais crer,
E o espírito envelhece…

quarta-feira, 30 de julho de 2014

Cresces com a papa que te dão

Ahahah, rio para não chorar.
Escolhes o que comes, pensas tu,
Mas só dentro do que te querem dar.

Cresces com a papa que te dão.
É sempre a mesma, parece resultar.
Mas não te preocupes com a repetição:
Pois permitem-te não enjoar!

Mudam-lhe a cor, mudam-lhe o sabor,
Mudam a embalagem ou acrescentam-lhe licor…
Deliciam-se com a tua cara de satisfação.
Reclamas?
Wow, fazem uma promoção!!!

A vida não está fácil,
O que vier é bem-vindo…
Eles dão-te a mão,
Mas tiram-te o braço rindo.

Tiram a mente, tiram a perceção,
E o teu filho mal nasce…toda a geração.
E pensas que é normal a insatisfação,
Próprio encarceras-te na perdição.

E tudo isto porque te dão de comer,
Com alimentos que vêm de terra qualquer.
Estamos ocupados, nem queremos saber.
Afinal, 
Eva por pecar não deixou de ser mulher.

Sim, crescemos com a papa que nos dão.

Assim,
Tiram-nos o tostão,
Fazem-nos o guião,
Abalam-nos o chão,
Partem o corrimão…

Mas dão-nos papa.

Come a tua papa…

Já comeste papa hoje?

terça-feira, 29 de julho de 2014

Pensa Desperto

Escrevi este poema simples e com estrofes pequenas, então espero que gostem :) - (na minha cabeça, esta letra surgiu em rap, enquanto caminhava)

Pensa Desperto

Nós não vemos nada,
Nós estamos cegos.
Bem, vemos fachadas,
E alimentamos egos.

Temos tanto medo,
Que pomos vigilância.
Mas bebemos do veneno,
Que sustenta a ganância.

Seguimos sempre retilíneo,
Segundo mesmas pegadas…
Reparem, minha gente:
Até já estão marcadas!

A realidade é um segredo
Muito bem guardado…
Não vemos, nem quando
O chão se parte ao nosso lado.

'Dasse, toda esta m****
É irracional. Pergunto:
Onde encaixamos no final?

Para sermos lúcidos,
Temos de acordar!
O sonho é chamativo,
Mas temos de acordar!

Pensa por ti!

Pensa Desperto!

segunda-feira, 28 de julho de 2014

Somos Massas

Penso em versos e rimas
E até no instrumental.
Caminho todo a cantar,
Não se está nada mal.

Reparo no andar irracional:
Não pensei que curva dar,
Apenas segui o percurso,
Distraída, sem errar.

Vêm-me à cabeça tudo
O que ando a pesquisar…
Que % de racionalidade
Estamos a utilizar?

Porque ignoramos filósofos,
Grandes Homens da antiguidade:
O que define o Homem, Ser-humano
É Pensar, a sua Racionalidade.

Devemos amar e respeitar,
Tratar bem os animais.
Mas raciocinar, refletir:
A eles não somos iguais...













Metem-nos medo, a nossa prisão,
E fazem-nos pensar que não, desacreditar,
Esta loucura aumenta a cada geração…
Temos de pensar por nós, muito pesquisar,
Não é preciso genialidade, só Atenção.

Ouço "Para aprender,
É preciso Viver."
Mas a vida que levamos
Só nos ensina a Temer.

Andamos aí em grupo,
Chamamo-nos "valentes",
Fumamos, bebemos,
Estamos com quem aparece,
E "papamos" tudo
O que a Média oferece.

Todos nós queremos ser Einsteins,
Mas andamos a reto demais.
Depois procuramos outras formas
De sermos únicos, originais,
Mas desrespeitamo-nos, enganamo-nos,
Porque somos todos iguais.

Está tudo standardizado,
Se te quiseres conhecer
Olha para o vizinho do lado.

Dizem "as aparências iludem",
Mas há ilusões aparentes, é de rir.
Guiam-nos conforme querem,
E ainda nos fazem aplaudir.

O conhecimento, a pesquisa,
Não me acha mais lúcida,
Até me faz ver que "nada sei".
Mas destrói o preconceito,
E possibilita-me ir mais além.
"E conhecereis a verdade,
E a verdade vos libertará"
Procuramos a verdade, conhecer,
O que a sociedade nos dá?