quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

Que venha 2015!


Como o tempo passa,
E 2014 está a acabar.
Mas depois d'um vem outro,
Vem 2015 para abraçar.

E o que queremos todos?
Entrar nesse ano vindouro bem.
Incrementar a felicidade,
E estar com quem nos quer bem.

Já completaram a vossa lista,
A dos desejos a realizar?
Está prontinha, bonitinha?
Agora é só ao novo ano entregar.

Espero que nesta passagem d'ano,
Não faltem as passas, a família,
O fogo-de-artifício, o champanhe,
Ou o que acharem não poder faltar.
Que o espírito esperançoso e com fé,
E a pura alegria do festejar,
Vos dê a todos um excelente entrar,
E um completo 2015 bom, de apreciar.

Está tudo preparado? Sim?!
Então que venha 2015 sem temer,
Que nos abrace nos seus dias,
E nos aumente o gosto de viver!

Votos de um Feliz, Próspero e Abençoado 2015 para todos1 J


terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Praia de Inverno




Oh praia, praia de Inverno,
Quantas maravilhas trazes!
Que ninguém te subestime,
Pois tal como no Verão,
Muito bem a todos fazes.

A água mais morna que de Verão,
Embate, em ondas, contra as rochas.
A areia está fria debaixo dos pés,
Mas o sol alto aquece como tochas. 

Não se avista quase gente,
Corremos livres e felizes…
Inspirada pela força da maré,
Treino uma kata, de karaté.

Aventuro-me um pouco,
E entro no mar até aos joelhos,
Por vezes até mesmo dá,
Para tomar pequenos banhos.

Oh maravilhosas palhaçadas,
Nós vivemos por aqui.
Pulamos e caímos na areia,
É uma diversão sem fim.

E esta praia encantadora,
De todo não-dispensável,
Fica-nos na pele e na alma,
Marcada bem no coração.
É das coisas mais belas,
Que nos preenchem, quer
No Inverno, quer no Verão. 

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Músico Solto e Livre

Vejam como toca! Que bem.
Toca para os montes, o céu…
Dizem as pessoas que o vêem.
Mas nunca chegam à base,
Àquele coração que é o seu.

O que o motiva a tocar,
O motivo mais genuíno,
Ninguém jamais alcança.
Só sabem que apreciam,
E que até o vento dança.

Mas ele alheia-se à gente,
Olha a paisagem e toca.
Vive o som como se nada,
Nada tivesse mais valor.
Será que quer que as notas,
Cheguem aos ouvidos distantes,
E adorados de seu amor?

Oh belo músico solto e livre,
Será que alguém te prendeu?
Terás musas qual Invocação
Ou tocas mesmo para o céu?

O som que produzes é magnífico.
Arrasas com as sereias do Pacífico.
Não te perguntarei porque tocas,
Porque continuas sem fraquejar…
Mas fico aqui a ouvir-te tocar.

domingo, 17 de agosto de 2014

Ir Mais Além

Comparamo-nos aos outros.
Tantas vezes, a confrontar.
Olhamos para todos os lados,
À espera de nos alegrar,
Esquecemo-nos é do essencial:
A prioridade de nos superar.

Irmos mais além, arriscar.
Onde nunca fomos antes
Passar, aprender, explorar.
Conhecermo-nos bem,
Onde conseguirmos pisar,
Os nossos medos, virtudes,
A nossa força para avançar.

O que interessa para ti
Do que outros seres melhor,
Se olhas para trás e vês
Que diminuíste o teu score?

O que importa se outro,
Foi mais que tu pontuar,
Se de dia a dia, cada dia,
Vês que estás a melhorar?

Há perguntas muito úteis,
Que sempre a ti deves fazer:
Dei realmente o meu melhor?
Sei qual é, e mostrei meu valer?

E acredito que pensando assim,
A nossa vida, mudar podemos.
Porque haverá melhor alegria,
Que a de a nós surpreendermos?

segunda-feira, 4 de agosto de 2014

A Vida Num Dia

Se a vida conhecida,
Se resumisse num dia,
Não a queria consumida.
Pergunto o que faria…

Com certeza não deixava
De o meu sorriso mostrar.
Cada oportunidade agarrava,
Para me divertir e amar.

Saltaria sempre mais alto,
Do que o salto anterior.
Abraçaria o sol e o mar,
A areia, a alegria e o amor.

E esse dia que desejava,
É o dia que hoje vivi.
Sinto-me livre e forte,
Corajosa, calma e feliz.
Quando, onde? Agora, aqui.

sábado, 2 de agosto de 2014

Vamos Fazer Resultar

Ele já gostava dela há algum tempo,
Mas ela parecia nele não reparar.
Sem notar, partilhavam gostos,
Espaços, visões e até um olhar.

Num momento de coragem,
Ele, forte, resolveu avançar.
Era ateu, sempre dizia,
Mas pediu a Deus para ajudar.

Aproximou-se, passo em frente,
Sem nunca desviar o olhar,
Este tinha receio, mas era
Intenso, como o seu respirar.

Pegou-lhe na mão e
Disse com delicadeza:
"Não sou um príncipe, mas
Quero fazer de ti princesa.
Não sou destas coisas,
Mas mudas algo em mim…
Por ti corria o mundo,
Apenas para ter um sim.

Eu sei, isto não é só amor,
É desejar-te, é possessão.
Quero que sejas minha,
Que me dês a tua mão.

Passeia comigo à beira-mar,
Guia-me no teu sentido,
Não importa onde vai dar.

Diz-me os meus defeitos,
Eu sei que posso mudar.
Mas perante todos,
A ti só vou elogiar.
E digo linda, nunca
Te sentirás sozinha.
Terás um amante,
Um grande amigo,
Aceita ser minha.

De dedos entrelaçados,
Eu te passarei força.
És a minha e eu
Sou a tua protecção.
Se alguma vez errei,
Peço-te perdão."

E verteu uma lágrima,
Estava emocionado.
Ela soube que o teria ali,
Perto, ao seu lado.

Nada é eterno nem perfeito,
Mas resolver arriscar.
Tocou-o na face suavemente:
Vamos fazer resultar!

sexta-feira, 1 de agosto de 2014

Realidade Alternativa

Andei, andei, andei,
Vinda de já não sei onde.
Olhei perplexa em redor:
Tudo o que conheço,
De repente, se esconde.

Nunca consumi drogas,
Mas imagino ser este o efeito:
A minha cabeça anda à roda,
A minha boca está muito seca,
E o passeio está desfeito…

O sol está enorme, e perto,
Queimando toda a paisagem,
Só os Arranha-céus surgem,
É cinzenta e escura a paisagem.

A terra tem pedregulhos,
Está infértil de ressequida.
Então de onde vêm os vegetais,
Que me servem como comida?
De que se alimentam os animais,
Que como junto com bebida?

Caminho aos ziguezagues,
Julgo não ser próprio de mim.
Como de momento para outro,
Me encontro eu aqui?

Sim, boa! Penso eu aliviada, por
Ver um cruzamento à esquerda.
Fugirei por ali, iludo-me eu,...
Pois assim enrolo-me num véu.
Esse tecido inacabável cega-nos,
E já nem vemos a distorção.
Obrigo-me a olhar em frente,
E assim sigo…treme o chão.

Enquanto faço por perceber,
Onde estou, que local o meu,
Os segundos passam certos,
No grande relógio do céu.

Atravesso uma grande ponte,
De tons meio esverdeados.
Antes era de um verde bem nítido,
Mas os tempos estão mudados…
(os verdes estão queimados)

No meio de tanta confusão,
Ainda me consigo surpreender:
Com certeza, tiradas da cartola,
Homens têm flores para vender.

Desvio os olhos decidida,
E vou sem baixar os braços.
Mas ouço risos atrás de mim,
E outros além dos meus passos.

Chego ao final do percurso,
E nos meus olhos não quero acreditar:
Tudo em frente é um poço sem fundo…
Alternativas? Voltar para trás ou saltar.

E num momento de coragem,
Vejo que não me cativa,
Este mundo distorcido.
Salto para aquele fosso negro,
E permaneço em queda livre,
Procurando o desaparecido…

Comentário: Ao contrário do que possa parecer à primeira vista, não me sinto triste nem desamparada, até pelo contrário. Escrevi este poema na primeira pessoa "eu", pois o seu plural fica "nós", e estou a falar da população em geral -> nós somos o Sujeito Poético, o Eu Lírico.
  Através deste poema metáfora pretendo passar a mensagem de que nem tudo é como imaginamos, as coisas por vezes mudam sem esperarmos, andam contra o relógio...e aí temos de tomar decisões: algumas são difíceis, mas podem ser as mais corretas.
  
Espero que tenham gostado e retirado dos versos alguma ideia positiva :)

quinta-feira, 31 de julho de 2014

Insónias

Olá a todos!

Aqui está mais um poema - escrevi-o não por sofrer de insónias, até porque adormeço com muita facilidade (caso não aconteça tenho algumas estratégias para não me perder em pensamentos), mas porque tenho verificado que é um problema que imensa gente tem hoje em dia ---> daí veio a inspiração.

Espero que gostem :)

Insónias

Já repararam?
Como hoje eu nunca vi.
Tanto stress, tanta ansiedade…
Será que é estranho só p'ra mim?

Porquê tanta dificuldade em adormecer?
Este problema é grave, é crescente,
O que se passa, que está a acontecer?

Perguntas aos milhões preenchem a internet:
Fico deitado na cama, faço tudo, até conto ovelhas
Quero dormir e não consigo, como expulsar o frete?
Penso logo não durmo, é uma aflição,
Talvez haja forma de acalmar o coração!?

E isto é assim por todo o lado:
Tomam calmantes para dormir,
Perdem a vontade de sorrir…
É como se zombies fossem surgir.

Pensam muito, não conseguem desligar.
Mas não é consciência pesada, ou será?
Por eles? Ou pelo mundo ao Deus-dará?

Nós temos de pensar, longe de mim negar.
Mas se for na hora errada, serve para quê?
Para nada!!!
O pensamento é para libertar, não frustar.
Ai, os males que pode o sono causar!

É cada vez mais raro, podem ver,
Quem em minutos adormece.
Não sabemos no que mais crer,
E o espírito envelhece…

quarta-feira, 30 de julho de 2014

Cresces com a papa que te dão

Ahahah, rio para não chorar.
Escolhes o que comes, pensas tu,
Mas só dentro do que te querem dar.

Cresces com a papa que te dão.
É sempre a mesma, parece resultar.
Mas não te preocupes com a repetição:
Pois permitem-te não enjoar!

Mudam-lhe a cor, mudam-lhe o sabor,
Mudam a embalagem ou acrescentam-lhe licor…
Deliciam-se com a tua cara de satisfação.
Reclamas?
Wow, fazem uma promoção!!!

A vida não está fácil,
O que vier é bem-vindo…
Eles dão-te a mão,
Mas tiram-te o braço rindo.

Tiram a mente, tiram a perceção,
E o teu filho mal nasce…toda a geração.
E pensas que é normal a insatisfação,
Próprio encarceras-te na perdição.

E tudo isto porque te dão de comer,
Com alimentos que vêm de terra qualquer.
Estamos ocupados, nem queremos saber.
Afinal, 
Eva por pecar não deixou de ser mulher.

Sim, crescemos com a papa que nos dão.

Assim,
Tiram-nos o tostão,
Fazem-nos o guião,
Abalam-nos o chão,
Partem o corrimão…

Mas dão-nos papa.

Come a tua papa…

Já comeste papa hoje?

terça-feira, 29 de julho de 2014

Pensa Desperto

Escrevi este poema simples e com estrofes pequenas, então espero que gostem :) - (na minha cabeça, esta letra surgiu em rap, enquanto caminhava)

Pensa Desperto

Nós não vemos nada,
Nós estamos cegos.
Bem, vemos fachadas,
E alimentamos egos.

Temos tanto medo,
Que pomos vigilância.
Mas bebemos do veneno,
Que sustenta a ganância.

Seguimos sempre retilíneo,
Segundo mesmas pegadas…
Reparem, minha gente:
Até já estão marcadas!

A realidade é um segredo
Muito bem guardado…
Não vemos, nem quando
O chão se parte ao nosso lado.

'Dasse, toda esta m****
É irracional. Pergunto:
Onde encaixamos no final?

Para sermos lúcidos,
Temos de acordar!
O sonho é chamativo,
Mas temos de acordar!

Pensa por ti!

Pensa Desperto!

segunda-feira, 28 de julho de 2014

Somos Massas

Penso em versos e rimas
E até no instrumental.
Caminho todo a cantar,
Não se está nada mal.

Reparo no andar irracional:
Não pensei que curva dar,
Apenas segui o percurso,
Distraída, sem errar.

Vêm-me à cabeça tudo
O que ando a pesquisar…
Que % de racionalidade
Estamos a utilizar?

Porque ignoramos filósofos,
Grandes Homens da antiguidade:
O que define o Homem, Ser-humano
É Pensar, a sua Racionalidade.

Devemos amar e respeitar,
Tratar bem os animais.
Mas raciocinar, refletir:
A eles não somos iguais...













Metem-nos medo, a nossa prisão,
E fazem-nos pensar que não, desacreditar,
Esta loucura aumenta a cada geração…
Temos de pensar por nós, muito pesquisar,
Não é preciso genialidade, só Atenção.

Ouço "Para aprender,
É preciso Viver."
Mas a vida que levamos
Só nos ensina a Temer.

Andamos aí em grupo,
Chamamo-nos "valentes",
Fumamos, bebemos,
Estamos com quem aparece,
E "papamos" tudo
O que a Média oferece.

Todos nós queremos ser Einsteins,
Mas andamos a reto demais.
Depois procuramos outras formas
De sermos únicos, originais,
Mas desrespeitamo-nos, enganamo-nos,
Porque somos todos iguais.

Está tudo standardizado,
Se te quiseres conhecer
Olha para o vizinho do lado.

Dizem "as aparências iludem",
Mas há ilusões aparentes, é de rir.
Guiam-nos conforme querem,
E ainda nos fazem aplaudir.

O conhecimento, a pesquisa,
Não me acha mais lúcida,
Até me faz ver que "nada sei".
Mas destrói o preconceito,
E possibilita-me ir mais além.
"E conhecereis a verdade,
E a verdade vos libertará"
Procuramos a verdade, conhecer,
O que a sociedade nos dá?



segunda-feira, 30 de junho de 2014

Quando o Comum é Novo ou Outro Título do Género

Sai de casa rumo ao Mistério do Conhecido Caminho. De fato de treino, Cabelo apanhado num Rabo de Cavalo,  e Mochila às Costas…o pensamento de ir correr transformou-se em desejo de observar, fotografar, escrever…já não o fazia há tanto tempo…escrever? Não! Refletir em Palavras Escritas. Abraçar o Ar, o Sol, as Plantas, o Rio, os Bancos, os Repuxos…com a Escrita- como é Bom! Sinto a Paz

Nada me é Exigido. Na Mochila trago um Caderno, um Livro (A Cidade e as Serras de Eça de Queirós), uma Lapiseira dentro de um Estojo azul escuro que ganhei algures, uma Máquina de Fotografar, e…Paz - posso ler, escrever, fotografar ou Simplesmente Não Fazer Nada…só Olhar o Castanho das Folhas de Pinheiro que cobrem o chão…

Que engraçado, ao meu lado está um homem já com alguma idade, de boné…também ele está de fato de treino, também ele lê e escreve (sorrio)… atrás de mim passam crianças de bicicleta a cantar…cantar…lá lá lá (sorrio)

Desviei-me do que escrevia, ou talvez não…pois nada planeei escrever, nada em especial…apenas pretendia deixar uma marca no papel…aquilo que vejo…sinto…

Se pudesse escrever mais do que Palavras…se pudesse escrever Dança, e Voos, e Brisa e Passeios de Barco pelo Tejo, … este texto estaria mais perto da realidade…assim é só uma memória de pequenos passados recentes que vou vivendo a cada momento.

Agora lembrei-me de Fernando Pessoa e do seu poema "O Poeta é Um Fingidor"…


Ah, quase me esquecia…vim de bicicleta e de bicicleta voltarei…até lá sou a ondulação calma do rio que vejo.

segunda-feira, 23 de junho de 2014

Treino em Casa...Dia 1

Olá a Todos!

Antes de mais gostaria de pedir desculpa, e até de me justificar os porquês de não escrever no blog à cerca de 1 Ano:

1) Entrei na Universidade  e não tenho tido muito tempo (todo o tempo que tive aproveitar para me dedicar a outras atividades)

2) Escrevo para me divertir sem obrigatoriedade, pelo que também não me obrigo a esrever sempre

Bem, posto isto, digo-vos que escrevo o post de hoje para falar um pouco do meu novo plano de treinos e também para me obrigar a segui-lo - partilhar com pessoas os nossos planos faz-nos ter mais uma razão para continuar (não concordam?)

Ultimamente não só não tenho escrito no blog como não tenho, infelizmente praticado o exercício físico que gostaria, nem tido a alimentação mais correta...mas como sempre prezei e defendi uma Boa Saúde, apesar de nem sempre cuidar dela da melhor forma, sei que esta passa, em grande parte, pelo que Comemos e Pelo Exercício Físico que Praticamos

Assim sendo, aproveito as férias para regressar a uma alimentação equilibrada, de que não vou falar muito neste post, mas que exclui, como tinha de ser, frituras, os normalmente designados "açucares" e é rica em fruta e vegetais...

Regressei também à prática de exercício físico diária (para além da meia hora de caminhada - no mínimo - que faz bem a qualquer pessoa de qualquer idade), já há uns dias mas como hoje estive "mais aplicada",
resolvi fazer deste o Dia 1: Go Fitness!



Nem sempre é fácil manter uma boa prática quando treinamos por conta própria, daí muita gente procurar inscrever-se num ginásio ou arranjar um Personal Trainner, mas penso que com um pouco de disciplina e Determinação, assim como com a energia adquirida de uma boa alimentação conseguirei ter bons resultados...para isso também conto com o vosso apoio e força :)

Objetivos Pretendidos:
1 - Ficar Com um Corpo Mais Forte e Tonificado
2 - Diminuir a Massa Gorda, aumentando a Massa Muscular - isto inclui emagrecer uns quilinhos, visto que não estou com o peso que pretendo para me considerar saudável
3 - Ganhar Mais Energia a Longo Prazo (no Início pode ser mais cansativo)
4 - Saber Gerir Melhor o Tempo
5 - Incrementar a minha Saúde, Mantendo a Homeostasia de Todos os Sistemas Orgânicos

Vemos a Isso? Dia 1 Completo