quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Sugestão de Lanche

Olá a todos!

Após estar algum tempo sem escrever, trago-vos um post bem simples  e delicioso: uma sugestão de lanche saudável.

Quem não gosta de comer e beber qualquer coisinha entre o almoço e o jantar?

Quantas vezes é nesse intervalo que as pessoas comem alimentos que não devem? E bebem refrigerantes?

Normalmente, a melhor solução seria comer fruta individualmente, mas para o caso de quererem ser mais originais, aqui vai uma sugestão:

1 - E que tal substituírem o refrigerante por um bom chá? Não gostam? Tenho a certeza que, com a quantidade de chás que se podem encontrar, haverá um para todos os gostos.

No caso, de acharem que tem pouco sabor, sempre podem adocicar com açúcar (mascavado, de preferência) ou com mel - sempre será mais saudável do que a opção anterior.

Eu escolhi um chá de camomila com canela (não adocicado):


(Bebido numa caneca, como faço de costume, ainda me dá mais vontade de o beber :P)

2 - Para comer, resolvi misturar uma fruta com cereais sem açúcar e algo adocicado.

E assim fiz um delicioso e bonito prato de banana às rodelas, cornflakes e passas: 


Há imensas combinações de ingredientes saudáveis que podem criar uma refeição ligeira, deliciosa e saudável.

Bonne Apetite!!! ;)

quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Férias no Algarve - Aquisições

Olá a todos!

Neste post vou continuar a falar-vos um pouco das minhas férias, nomeadamente de uma compras interessantes que fiz.

Estava no Continente de Portimão, e na saída para o estacionamento vendia-se objetos em segunda mão a preços muito acessíveis, como livros, puzzles, brinquedos, roupas, etc.

Eu como adoro essas coisas…fui dar uma vista de olhos e resolvi comprar alguns livros a 1 euro.

E esses livros foram:








De temas diferentes mas todos interessantes, o que acham? Até escolhi um em inglês para treinar essa Língua.

Comprei, ainda, uma caixinha que achei muito engraçada:




Eu já tinha trazido 3 livros para ler nas férias, como os casos de Os Mágicos e Triângulo Amoroso ,


 Mas ler nunca faz mal! J

Neste momento estou a ler O Monge que Vendeu o Seu Ferrari, pois a minha mãe já o tinha lido e aconselhou-mo.

 Estou a gostar muito e penso que é um tipo de livro que toda a gente devia de ler, pelo menos uma vez na vida.


Quando acabar, talvez faça um post só sobre esse livro…

Mas as minhas comprinhas não ficaram por aqui…apesar do meu gosto pela leitura não dispenso uns bons momentos a jogar consola.

Então comprei um jogo de acção para a ps2, Tomb Raider Anniversary, que espero conseguir passar J




Vou despedir-me pessoal!

 Aproveitem bem os dias de Verão, quer estejam de Férias ou não!

E...

Nunca deixem de sorrir!!! J

sábado, 3 de agosto de 2013

Férias no Algarve - Viagem de Ida

Olá a todos!

Chegou Agosto, e com ele o tempo das férias no Algarve. 

Como é hábito todos os anos vir para o sul do país, que muito me fascina, resolvi, este ano, partilhar com vocês algumas das minhas experiências diárias.

Neste post vou falar-vos da viagem de carro rumo ao destino.


Partimos de casa às 7 da tarde para apanharmos o fresquinho da noite. Todos nós estávamos com a felicidade típica de quem vai de férias; até a Ritinha estava entusiasmada por ir explorar novas zonas e cheiros:




Fomos toda a viagem com o rádio a tocar músicas portuguesas de diversos tipos: levámos cd's,  de modo a que toda a família pudesse cantar e acompanhar as canções. 



E enquanto viajávamos com a música nos ouvidos e a paisagem no olhar, começámos a sentir um pouco de fome:



Resolvemos parar no Pans, na entrada na A2, para comer uma sandwich.




Eu comi um menú de Delícias do Mar:



(Aproveito para me despedir deste tipo de comida. Nestes dias de praia pretendo ter uma alimentação saudável e praticar muito exercício. Vou tentar manter a Fast Food e os gelados afastados o maior número de dias possível.)

E a viagem seguiu, e enquanto eu cantava apercebia-me do tempo a escurecer, com calma e tranquilidade.

 Mais à frente houve outra pausa para se ir à casa de banho e beber água:




Finalmente chegámos e alojámo-nos na casinha onde estaremos os próximos dias de Férias.

Vamos aproveitar as próximas semanas ao máximo!!! :) 

E vocês, gostam de passar férias no Algarve? 







terça-feira, 9 de julho de 2013

Tarte de Cacau Crudivegana

Dizem que, por vezes, uma imagem vale mais que mil palavras...

E duas?



Bom aspeto, não?



E para além de não fazer mal, só faz é bem!

Se quiserem a receita, é só pedir.

Comam racionalmente! ;)

domingo, 7 de julho de 2013

Realidade e Fantasia

Nos tempos da Infância, eu
Queria uma jornada:
Algo inesperado, mágico,
Tal conto de fada.

Desejava aventura e
Embrenhar-me em ação,
Descobrir mundos novos,
Como os heróis da ficção.

Hoje entendo que a vida,
Com a sua panóplia de cores,
É a autêntica fantasia, com
Peripécias de leis a amores…

O acordar cada dia,
O viver alegremente;
O enfrentar os medos,
O ser corajoso, valente;
O não desistir de caminhar,
O descobrir novos caminhos;
O ir mais longe, voar,
O cumprir objetivos…

E os dias percorridos,
Por cada humana vida,
Encontram-se preenchidos
Por uma ação sortida.

Não há falta de emoções,
De desafios e de Conquistas,
Neste complexo e azul planeta.
Apenas há quem não o aprovei-te,
E lhe dê outra faceta.

Mas se formos exploradores,
E quisermos descobrir maravilhas,
Temos toda uma tela mutável,
Com Sol e Paradisíacas Ilhas.

O tesouro existe! Onde? Mesmo aqui!
E dá vontade de dizer:
A realidade é a fantasia mais
Incrível que eu já vi!

quarta-feira, 8 de maio de 2013

Tarte "Crudivegana" - Comer bem, sabe bem!

Olá a todos!

Estou a escrever este post para mostrar que, ao contrário do que algumas pessoas pensam, comer bem (de forma saudável) pode ser um prazer.

Hoje, após o meu almoço 80% crudivegano, soube que havia sobremesa. Como exclui as sobremesas "normais" da minha alimentação, esta sobremesa de que falo só poderia ser algo como uma Tarte Crudivegana.

E que tarte é esta? Não é nada mais, nada menos que uma base de amêndoa com tâmaras e um recheio de maçã  e laranja (eu também usei passas e como cobertura banana seca ralada, mas pode-se utilizar, igualmente. coco ralado).

E porque resolvi partilhá-la com vocês? Pelo seu aspeto divinal (quase sem diferença em relação às tradicionais tartes de frutas), e o seu sabor maravilhoso.

Esta tarte, para além de não fazer mal, é riquíssima nutricionalmente, e, inclusive, pode servir como pequeno almoço, lanche, sem qualquer problema.



O que vêem no meio do recheio é maçã ralada com canela (neste caso também tem passas).


Desta forma, utilizando este e muitos outros exemplos, podemos fazer uma mesa bonita, saborosa e saudável.

Satisfazer o paladar, pondo a saúde em primeiro lugar, é algo de que não se deve abdicar!

"Diz-me o que comes, e dir-te-ei quem és" - Dr. Emídio Peres

sexta-feira, 26 de abril de 2013

O Caminho


"Fomos criados à imagem e semelhança de Deus" dizem as sagradas escrituras, quer as consideremos divinas ou não.

Deus e toda a sua magnificência, independentemente do Deus de que estejamos a falar, com certeza que tem a ideia da sua plenitude.
Até que ponto nos assemelhamos a Deus na capacidade de construirmos o nosso caminho?

Ao longo da História da Humanidade, pessoas cultas e visionárias, como o foi Fernando Pessoa na área da Literatura, que escreveu sobre a Esperança na construção de um Império Espiritual por parte dos portugueses (o Quinto Império), partilharam palavras de fé, de elevação espiritual, de luta por um mundo melhor, de ultrapassagem de medos, de quebra de barreiras, de alcance da liberdade,…

Boas ideias e mentalidades não faltaram ao mundo…então porquê que olhamos em nossa volta e vemos a falta de auto estima, o desespero, a desconfiança, a desistência, o baixar os braços, a derrota antes do começo, a passividade das pessoas?

O que é ser livre num mundo onde nos dizem que fomos Abençoados e temos um Firmamento criado no céu para nós (quando nos dizem…), seguido de instruções de como aproveitar essa bênção.

O que faltará, que estímulos, que palavras, que gestos, que sentimentos serão precisos para que despertemos e ganhemos a plena noção das nossas capacidades e do nosso lugar na existência?

Como podemos querer a melhoria do mundo, a felicidade e o amor para todas as pessoas se nos sentirmos vazios por dentro?

Nós temos as pedras e os instrumentos necessários à construção das calçadas da nossa vida, só temos de aprender a usá-los, e seguir o Norte.

Se pessoas como Gandhi, sem forças sobre-humanas, lutaram pela liberdade e conseguiram criar resultados, porque nos deixamos enfraquecer e menosprezamos?

Escrevo este post, porque penso ser necessário incrementar a motivação nas pessoas, elevar a sua vontade de viver e a sua atividade no seu Interior, no País, no Continente, no Mundo,...

Nós somos a nossa maior cura, os nossos maiores amigos, os nossos maiores aliados, e aqueles que têm a capacidade de nos fazer chegar mais além: ninguém pode construir a nossa vida por nós, a nossa individualidade, mas com força e coragem, juntos, podemos construir uma realidade melhor! 

domingo, 17 de março de 2013

Beira-Inspiração

Olá a todos!

Resolvi escrever este post, visto a minha atual condição: encontro-me num dia particularmente incompreendido.

Não me estou a fazer entender? Bem, a verdade é que, hoje, tudo me fascina... sinto que qualquer coisa daria um bom tema para ser apresentado em prosa ou poesia (desde o mais simples dos objetos, até o mais fascinante da existência de cada um).

Todavia, nada me emerge à mente em forma de palavras bem definidas. Tudo me surge em essência, em sentimento, preenchendo-me, mas não me permitindo colocá-lo por escrito.

Daí, eu poder afirmar que me encontro à beira-inspiração: não estou inspirada, porque se o estivesse criaria arte que pudesse ser mostrada ao mundo; mas também não estou longe dela, doutra forma não seria interpelada constantemente por vultos de ideias, e quadros imaginários pouco perceptíveis.

Se há algum problema? Estar à beira-inspiração é tão desconcertante como fascinante: são nestes dias que as pessoas possuem verdadeiramente o universo, só não são capazes de o partilhar.

Vou aproveitar o meu estado de mente/alma para me centrar em obras já criadas de pessoas fantásticas como Fernando Pessoa ou José Saramago, e tentar assimilar o máximo da sua natureza.

E é assim que me encontro, à Beira-Inspiração!

sábado, 9 de março de 2013

A Rosa que se Julgava Livre


Olá a todos!

Sei que não escrevo há algum tempo, mas na manhã de sexta-feira, ao fazer um elogio à minha querida mãe, ganhei inspiração para escrever a minha primeira fábula, conto, história com moral...(estou com algumas dúvidas acerca da definição que lhe ei de dar - talvez seja melhor serem vocês a fazê-lo).

Espero que gostem! :)

Havia um conde que tinha uma enorme mansão, e no seu centro, um bonito jardim.
Um dia, resolveu ir analisar as suas posses, e nele entrou: era mais esplendoroso que o melhor cetim!

Andou e olhou, observando as flores dentro da cúpula de vidro majestosa. Havia mil cores, sem fim, mas o conde parou numa rosa.

Com grande fascínio, o conde abriu-lhe o coração. Olhou-a, viu-a atentamente, e falou-lhe com emoção:
- Oh Rosa bela e viçosa, a mais pura do meu jardim! Oh Rosa branca e singela, a flor mais bela que eu já vi!


E com isto saiu e foi sentar-se na sala, num vigoroso sofá. Enquanto admirava tudo em seu redor, algo se passava por lá…

Dentro da cúpula, ampla e perfumada, uma rosa branca sentia-se muito amada. Virou-se para um malmequer, que vira toda a situação, e gabou-se com emoção:
- Oh pobre malmequer, não te sintas mal! Nem todas as flores podem ter esta imponência natural!

Ao que o malmequer, sábio e calmo respondeu (e nem com uma só palavra tremeu):
- Pena sinto eu de ti, que te julgas livre e adorada, mas tal como eu, não passas de uma decoração para ser observada. Se perdesses a beleza das pétalas, já não valias nada!

A rosa indignou-se, e com irritação expressou-se:
- Estou aqui porque sou desejada, mas não sou de ninguém! Tenho estes espinhos de proteção, que mostram o meu espírito selvagem e são! O conde ama-me na minha magnificência, sou uma rosa livre e de decência.

O malmequer, lúcido e consciente, quis trazer a rosa à razão. Olhou-a nos olhos, e disse com convicção:
- Ah, tu tens tanto de ingénua como de bela! Como podes ser livre e feliz se não viste o mundo, nem por uma janela?
Apanharam-te, encarceraram-te e deixaram-te os espinho para te dar a ilusão de controlo sobre a tua vida… e com umas palavras doces és completamente iludida…
Enquanto nós seremos postos em jarras ou deixados aqui a apodrecer, há flores que vivem em campos, e vêem o sol nascer.
Não sabemos o cheiro do ar puro, fomos afastados da nossa natureza. Será que foi para ficar entre paredes, que nos deram tal beleza?

Pela primeira vez na sua vida, a Rosa sentiu o desejo de partir, quebrar todo aquele vidro e fugir. Como seria sentir a brisa do vento, ver as abelhas a polinizar e as aves a voar?

E quando enfrentou a realidade, ouviu passos no caminho…quando deu por si, estava cortada, no meio de um enfeitado raminho.
O malmequer nem sequer olhou, mas de si uma lágrima escorregou…

- Ahhhhh mãe! Tive um pesadelo horrível, nunca quererei ser como aquela rosa, presa num palácio, aparentemente irresistível…

E a Margarida adulta aconchegou a pequena florzinha: 
- Foi só um sonho…tenta sempre manter-te em liberdade, e nunca estarás sozinha!


O que acharam? Quantas rosas não andaram por ai...

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Nós Criamos o Nosso Mundo


Todos conhecem a tão citada frase " É no centro que está a virtude!". Eu cá acho que no centro está tudo, inclusive o ser humano e a sua própria existência.

Toda a pessoa se encontra algures na linha entre a sanidade e a loucura, o céu e a terra, o bem e o mal...

Então isto quer dizer que a virtude está connosco. Mas, pelos vistos, a virtude pode fugir para um dois lados, o que pode acarretar alguns problemas. Tudo depende de nós!

Apesar dos meus poucos anos de vida, já cheguei à conclusão que somos os criadores do nosso mundo, e os principais responsáveis pelo santuário de emoções que nos percorrem o corpo e a alma.

A facilidade que temos em perder-mo-nos e em encontrar-mo-nos é tão fascinante como aterradora.

Podemos ver toda esta "vida-jogo" de uma forma positiva, onde podemos mostrar toda a nossa força, motivação, e coragem em todas as situações do dia-a-dia, e tirar partido dos mesmos, tal como da nossa boa energia.

Quando a vida nos embrulhar com o papel negro do desespero, só temos de recusar dançar com os monstros e rasgar essas imagens com determinação. 
Logo por detrás dessas pinturas macabras, aparecerá o símbolo da paz, da pureza, do bem-estar, seja ele uma flor, o sol, um sorriso...

Nós somos os nossos maiores inimigos e o nosso braço de apoio mais forte.

Pintem a vossa alma, criem o vosso mundo!

Dia Nublado


São 8 da manhã, e acabei de sair de casa. 

O ar está fresco e o céu nublado. O céu...como está baixo...quase lhe consigo tocar...

É nestas alturas que penso como o céu está tão ao nosso alcance - se esticar o braço, quase consigo tocá-lo, senti-lo, tê-lo entre as minhas mãos.

Mas é um céu pouco límpido, que não dá visibilidade, apenas transmite uma aragem incerta . Todavia está tão perto...

Esperarei para alcançar todo o esplendor de um céu claro e azul? Ou entregar-me-ei a este que completamente disposto me acompanha?...

O dia aconchegou-me, mas sempre preferirei o Sol!

sábado, 16 de fevereiro de 2013



Se queres ser feliz, não lutes por sê-lo; não procures incessantemente; não procures a sua fórmula; Apenas começa a Ser! :)

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Lei da Investigação Aplicada à Vida


Durante este ano aprendi uma regra básica que os cientistas costumam utilizar, e que lhes poupa imenso tempo na realização de uma nova descoberta: quando um objectivo não se realiza através de um procedimento, não vale a pena persistir, o melhor é ir por outro caminho (por vezes mais simples).

O que tem de especial? Tudo! Mesmo que agora nos pareça uma forma de agir óbvia, muitas vezes não nos lembramos dela e desperdiçamos imenso tempo da nossa vida a cometer os mesmos erros, a resolver os problemas da mesma maneira, a seguir sempre o mesmo caminho,…

Reparamos que os nossos objectivos não são alcançados e entramos num estado de frustração, mesmo que ténue. Nem nos apercebemos de que, se seguirmos sempre o mesmo modelo, a construção será sempre a mesma.

Por isso peço-vos que meditem um pouco sobre a frase acima destacada.

Seja para inovar numa nova área, para resolver um problema matemático ou para dar novas cores à vida, não esperemos que a mesma rotina nos traga frutos diferentes.


sábado, 5 de janeiro de 2013

Dor de Barriga


- Au! Ui!...

Tens uma dor de barriga? Aposto que nem consegues concentrar-te no que estás a ler. Só te queres livrar dela… Não tens tempo para pensar, raciocinar sobre mais nada; não tens tempo de te queixar ou apreciar nada.

Pois é, custa…o mundo ao nosso redor deixa de ter importância. Como podemos concentrar-nos no que acontece à nossa volta se a barriga nos pede toda a atenção? (É chato!)

Antes em jejum do que com dor de barriga! Há até quem diga que o jejum leva à inspiração e à purificação (seja lá o que isso for)…

Vamos afastar tudo o que nos causa dor de barriga e começar a refletir melhor, a ver melhor o que nos circunda!

Penso como uma coisa tão comum como uma dor de barriga pode trazer tantos problemas…

Como vês o céu hoje?