quinta-feira, 22 de novembro de 2012

domingo, 18 de novembro de 2012

‎A vida é como um livro: ou lemo-la com atenção,

saboreando uma página de cada vez, ou saltamo-la, lendo-a

transversalmente.

Encontrar Motivação


Olá! Bem-vindo (a) ao meu blog!

No dia de hoje, não vou escrever grandes textos, porque vou dedicar-me ao estudo (tem de ser). Mas aproveito para partilhar convosco o que me faz ter incentivo para estudar, mesmo nos dias mais preguiçosos.

Dado que nos últimos dois dias tenho andado constipada, dediquei-me a filmes, cama e jogos e desleixei-me completamente para a vida estudiosa e científica. Como seria de esperar, não podia passar mais um dia naquela "boa" vida e hoje tive de começar a trabalhar a sério. Por outro lado, como devem saber, quando passamos dois dias sem qualquer tipo de esforço, físico ou mental, o corpo demora algum tempo para ganhar vontade de "fazer alguma coisa".

Acordei sem vontade de trabalhar, e o que fiz?

Nada melhor para despertar o corpo e a alma do que um bom exercício matinal (o exercício é um dos meus maiores gostos na vida, mas mesmo para quem pensa não apreciar muito, é um hábito fácil de adquirir).

Assim sendo, acordei às sete e meia da manhã (acordar cedo também ajuda), liguei o portátil, pu-lo a reproduzir músicas e fiz um pequeno aquecimento de meia hora. 

Após esse tempo, já quente e desperta, só me restava um bom pequeno almoço para abrir os livros e pôr mãos à obra. 

Comi um bom pequeno almoço, à base de sucos de fruta e cereais (os meus hábitos alimentares são assunto para outros posts).

E aqui estou eu, cheia de energia e disposição para me entregar à cultura.

Obrigada por leres o meu post de hoje! 

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Dias Menos Saudáveis


Olá pessoal!

Peço imensa desculpa já não escrever à algum tempo, mas tenho estado muito ocupada.

Hoje vou falar de doenças comuns como gripes, amigdalites, constipações, febres (não muito elevadas), entre outros. Não vou explicar nenhum delas, mas vou referir o que penso que se deve fazer quando as temos.

Acordei às sete da manhã, como habitualmente, para arranjar-me para a escola, quando reparei que a dor de garganta que me começara de noite, continuava. Fui ao espelho, e reparei que tinha a garganta inchada (um início de amigdalite).

Como agiria? As hipóteses eram quatro: ir à escola, agasalhada, sem tomar qualquer tipo de medicamento; ir à escola e tomava um medicamento; ficar em casa e medicava-me ou ficar em casa, agasalhada, à espera que a amigdalite passa-se.

Como faço sempre, escolhi a última hipótese. Ficar agasalhada e dormir o máximo possível ao longo do dia, para além de ingerir líquidos quentes, como chá, é uma forma eficaz de resolver este tipo de problemas, sem desafiar o organismo.

Por vezes, a espera, e o "não fazer nada" é a melhor cura - ao deixarmos o corpo recuperar sozinho, estamos a permitir com que ele se fortaleça de uma maneira "natural" e sem efeitos secundários.

O corpo também fala, fala através de como nos sentimos: muitas da vezes está a pedir-nos que mudemos alguns dos nossos hábitos que o prejudicam. 

Ontem estive ao frio, hoje acordei com a garganta inchada. Só me resta "ouvir" a reclamação do corpo e manter-me na imobilidade todo o dia.

Em suma, o meu conselho é o seguinte: Antes de pensarem que não é um mau estar que vai parar a vossa vida, ou que os medicamentos resolvem tudo, pensem no que o corpo vos pede - o primeiro a fazer-se é repousar.