domingo, 23 de setembro de 2012

Estava a ver o filme "Karaté Kid" e uma frase ficou-me na mente:

- A mulher estava calma e serena, na mente e no coração, então a cobra seguia os seus movimentos, tal como a água sem movimentação reflete a nossa imagem,...

E assim procuro viver, Calma e Serena, sem dar muita primazia à ansiedade

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Enquanto perdemos tempo a pensar no 

passado e a programar o futuro, a vida 

passa-nos ao lado! É por isso que estou 

a dançar e a fazer o que gosto, a viver, 

só no presente!

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

Olá pessoal!

Como estão? Têm dormido bem? Tido um bom dia?

No meu post de hoje, vou falar-vos de um alimento fundamental para a nossa saúde: A amêndoa!

A amêndoa é um fruto seco, também conhecida como fruta oleaginosa, logo é uma fonte de fibras, e é rica em vitaminas e minerais como potássio, selênio, magnésio e zinco, entre outros.

Além disso, também nos fornece proteínas necessárias ao organismo, e contribui para estimular o cérebro. 

"Para funcionar corretamente, nosso cérebro necessita de muita energia, deixando resíduos oxidantes no fim o trabalho. Para compensar “esse lixo químico” do cérebro, uma alimentação com nozes, castanhas e óleos vegetais provê nutrientes importantes, os antioxidantes. Deixar esses alimentos de fora do cardápio pode acarretar doenças como obesidade, hipertensão e até câncer. Amêndoas e outras castanhas têm vitaminas E, B, cobre, zinco, proteínas e as gorduras do bem, além de benzaldeído, que ajuda na remoção de radicias livres e diminui em 50% as chances de problemas caríacos.ç mas, atenção: só se consegue todos os benefícios com consumo diário." - from Jornal Correio do Povo

Atenção, os óleos vegetais não incluem os hidrogenados como comemos em inúmeros produtos alimentares do quotidiano, como na margarina.

É por isso que eu consumo muita amêndoa! :)

E a primeira coisa que ingeri hoje (depois de beber água) foi:

Um frasco de leite!


Mas não foi um leite qualquer, foi leite de amêndoas doces feito pela minha mãe.

Agora estou pronta para o meu dia!

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Aniversário da minha avó

Olá a todos!  Bem vindos mais uma vez ao meu blog! :)

No passado Domingo a minha avó materna fez 83 anos, e continua uma jovem de alma. Não podíamos deixar de fazer uma festa para comemorar, e resolvemos fazer um almoço e convidar alguns familiares para passarem o dia connosco.

Fizemos o almoço, rissóis (para o lanche), entre outras coisas...e eu ajudei a minha mãe na cozinha. Fiz este post para vos mostrar o bolo principal do dia, o bolo de aniversário cuja confeção teve muita mão minha.

Espero que gostem do aspeto, eu e a minha mãe esforçamo-nos para o enfeitar bonita e originalmente.


Como podem ver tem um A ao centro (molho de morango caseiro) de Atelina, o nome da minha avó. Foi todo coberto de branco, e levou as raspas de chocolate e as pintas vermelhas para dar cor.
 Os parabéns foi uma ideia para animar ainda mais o bolo :)


Não havia vela de 3, então é como se a minha avó fizesse 8 anos xp.


Na imagem acima está o aspeto do bolo por dentro, com a sua base de chocolate.

Obrigada pela vossa visita! :)

terça-feira, 4 de setembro de 2012

Enquanto houver alguém...



Olá a todos os leitores!

Fiz este poema para agradecer a todas as pessoas que passaram, estão, ou algum dia virão a fazer parte da minha vida, pois são fundamentais para mim.

Para elas, eu só quero o melhor!

Dizem que, por vezes, sou um pouco dramática a escrever...eu tento dar ênfase a cada emoção...

Espero que gostem:

Encostei-me na almofada,
E rendi-me à tristeza,…
Não precisei de explicação,
Qual a sua natureza?

Deitada, de olhar distante,
Ignorava a televisão acesa,…
Fixei um ponto na parede,…
Uma lágrima, na sua vagareza.

Inúmeras e sólidas imagens,
Me passaram pela mente,
Tenho uma vida fantástica,
Porque estava tão demente?

Sem saber o motivo,
Deixei-me assim ficar,…
Espera, o que é isto?
Despertou-me aquele olhar!

Compreensiva e serena,
Minha mãe me olhou.
Desejou-me boa noite,
E do quarto abalou.

Pais, outros familiares e amigos,
Todos me chegaram ao coração.
Devia estar a espalhar amor,
E estava a deprimir no colchão?

Há tanta gente no mundo,
Que acredito que gosta de mim…
Quem sou eu para emanar tristeza,
Deixando-me ficar assim?

Hoje estou a ver o Sol:
Os pássaros cantam para mim,
A música enche a minha alma,
E vivo entre cravos e jasmim.

Enquanto houver alguém a amar-me,
Seguirei o caminho da felicidade!
Fora de questão afundar-me,
Sorrirei em campo ou cidade!