segunda-feira, 16 de julho de 2012

O Meu Amor

O Céu tornou-se límpido,
Não há nuvens a esconder o sol,...
E se as há, formam figuras:
Será aquela um girassol?


As estrelas lembram-me de ti,
Assim como as flores e o mar,...
Vivo numa alegria constante:
Sim, estou-te a amar!


Será que já o sabes?
Terá o vento te contado?
O dizer "Amo-te" não é tudo,...
É uma consequência do sentimento,...
Mas sou capaz de o ter mencionado...


O meu amor é intemporal,
Sinto que sempre te amei.
Se me perguntas o que pretendo,
Dizer-te-ei nos olhos: o teu bem!


Porque suavisaria as barreiras,
Para tas ajudar a ultrapassar.
E faria palhaçadas ridículas,
Só com o intuito de te animar.


Para ti sempre terei um sorriso,
Um ombro e um coração.
És as estrelas, a música,
A gravidade de que preciso.
De mim sempre terás apoio,
Basta me dares a tua mão.


O teu sorriso encanta-me,
O teu otimismo é inspirador,...
Muito falamos, "parvamos",
Até mesmo provocamos,
Guardo tudo com fervor.


A vida é para celebrar!
Já não basta os dias de dor,...
Sorri, nunca te sintas só,
Terás sempre o meu Amor!

1 comentário:

  1. Mesmo quando desilude, amar nunca é demais. Talvez não fosse recíproco, mas não havia amizade que valorizasse mais.

    ResponderEliminar