sábado, 29 de outubro de 2011

Amar



O Amor é tão, mas tão importante, que não há palavras para descrevê-lo.

 Ultimamente tenho amado tão intensamente que a vida é perfeita de qualquer maneira – até já não me preocupo tanto com coisas que me preocupava – pode parecer uma coisa má, mas é uma libertação. A troca da vontade de ser demasiada boa em algo pelo amor, é uma troca mais que vantajosa – se somos bons a amar, somos bons a tudo!

  Amar, Perdoar, Entender, Ouvir – tudo isso nos realiza interiormente. E não falo em amar uma pessoa, falo em amar toda a gente; falo em não julgar ninguém, pois não podemos entender ninguém por completo para percebermos os seus motivos; falo em dar uma palavra amiga e não repreender alguém por algo de que a própria pessoa já se repreende.

Amar, tão Simples e Grandioso! - nós é que temos o hábito de complicar tudo.

Amo desta forma todos os dias? Não sou perfeita, logo a resposta é não. Mas se de cada vez que tenhamos um pensamento ou atitude fora deste amor nos apercebamos e tentemos dar uma justificação para essa reação, percebemos que, muitas das vezes, não vale a pena odiar, invejar, dizer não a um pedido de desculpas, ignorar alguém, …

Sem comentários:

Enviar um comentário