sábado, 9 de julho de 2011

Dia de Verão - poema

Hoje, não sabia o que postar no meu blog e este poema surgiu do nada. É básico, simples e comum, mas retrata um dia de Verão, e estando nós no Verão, não podia deixar de publicá-lo.


Acordo de manhã,
Na minha cama macia.
Abro os olhos, e
Sou presenteada
Com este dia.


O Céu está azul,
O Sol a brilhar,
Que preciosa tela,
Diante do meu olhar.

Lá vem a Rita (a cadela),
Com o rabo a abanar,
Salta de felicidade,
E pede-me para brincar.

Desço para a cozinha,
Para um sumo beber,
Depois ficou a pensar:
O que vou fazer?

Computador, cantar,
Dançar, ou piscina?
Tantas possibilidades,
Me oferece este dia.

Resolvo sair, para
De bicicleta andar.
Avisto a Atelina,
Que me está a acenar.

Chego a casa contente,
E aí, vou almoçar.
Seja lá o que for
Não há problema
(a minha mãe sabe cozinhar)!

Depois vou jogar,
No precioso computador.
Seja sims ou não,
Tudo tem o seu esplendor.

Após horas de virtualidade,
Decido: É hora de ler!
Agarro num bom livro,
É hora de conhecer!

O jantar está pronto,
À mesa me vou sentar.
Segue-se a internet,
Para com o mundo
Me conectar.

Depois deste maravilhoso dia,
Digo adeus, vou dormir.
Espera-me amanhã outro destes,
Em que acorde a sorrir.

Sem comentários:

Enviar um comentário