terça-feira, 14 de junho de 2011

Sims 3 Medieval - 2

Hoje estou extremamente feliz e sabem porquê? Acabaram-se os testes neste ano lectivo!

Tendo a tarde inteira de hoje para fazer o que me apetecer, vou falarvos um pouco dos sims 3 medieval, para que possam ter uma ideia do que vos espera se estiverem a pensar em comprá-lo.

Esta é a capa do jogo:



Para começar devo referir que mesmo as pessoas que conhecem bastante bem os outros jogos dos sims vão surpreender-se - este não é de certeza um jogo do tipo dos outros.

Pior? Melhor? Apenas diferente.

Este jogo baseia-se em heróis. Estes são um feiticeiro, um monarca, padres, um ferreiro, um médico, entre outros (digo um porque não podemos ter dois heróis do mesmo tipo).



Quando o jogo começa só podemos controlar o monarca, e à medida que realizamos missões que tenhama a ver com ele (o jogo praticamente é as missões) podemos desbloquear novos lugares como a torre de feitiçaria e colocarmos lá um/a feiticeiro/a.

Depois podemos escolher se continuamos a jogar com o monarca ou fazemos uma missão em que sejamos o feiticeiro, ou outro herói qualquer.

A personalidade de cada personagem é fundamental para o bom cumprimento de uma missão. Se os heróis não cumprirem os seus deveres o reino não evoluirá nos seus 4 áspectos (conhecimento, cultura, segurança e bem-estar). Se os níveis destes 4 aspectos forem muito baixos, o reino não progriderá e não será possivel criar novos heróis.


Algumas diferenças entre este jogo e os outros são:
- Não se pode controlar famílias, só pessoas individuais dentro das famílias (logo não se controlam os bebés) - só se controlam 2 ou mais personagens em missões que sejam precisos dois heróis.

- Os bebés crescem logo de estado de bebé mais pequeno para criança (uma fase a menos que nos outros jogos).

- Não escolhemos engravidar, isso simplesmente acontece às vezes, sem termos voto sobre o assunto.

- Nas motivações só é necessário comer e dormir, apesar de haver banheiras e uma espécie de sanita.

- O aspecto das comidas é todo igual seja o que for, desde que seja feito no caldeirão. O pão tem uma imagem diferente, mas é necessário um forno. Tudo é comido à mão.

- Não se pode construir casas, só alterá-las por dentro.

- Quando não estamos com a imagem directamente no nosso herói não dá para rodar o ecrã, o que pode ser estranho e dificil de controlar no inicio, mas habituam-se rápido.

- Temos a opcção de ir a uma espécie de menú que tem o nome dos sítios principais do reino e se quisermos ri a algum é só carregar em cima do nome do mesmo e a imagem dirige-se para lá.

- Podemos matar pessoas em duelos de espadas, lançar-lhes feitiços, fazer-lhes armas e muito mais.

- Todos os trabalho somos nós que realizamos, não há nenhum em que entramos numa casa e esperemos sem ver nada.

- Podemos caçar.

- Podemos ficar gravemente lesionados e cheios de ligaduras.

- Podemos casar numa igreja ou visitá-la simplesmente para rezar.

- Como a maioria das pessoas não toma banho, podemos apanhar piolhos.

- Podemos benzer a água do poço

- Entre muito mais.

Cada herói tem a sua função e capacidades diferentes, por exemplo, enquanto um cavaleiro defende-se dos muitos bandididos que aparecem ao longo do jogo com um duelo, os padres limitam-se a entregar-lhes o dinheiro e a irem embora resignados. Falarei de cada herói noutro post.

Se gosto do jogo? Apesar de não ser bem o que eu estava à espera, gostei bastante do jogo. Gostei porque gosto de jogos medievais e não por ser fã dos sims, pois este jogo é uma mistura de sims com RPG.

Conselho para quando jogarem a primeira vez: Vejam o vídeo inicial - é fundamental para perceberem o jogo.

Divirtam-se a jogar!

E é tudo por hoje. Até à próxima!

Sem comentários:

Enviar um comentário