sábado, 18 de dezembro de 2010

Rita, a Cadela

Bom, hoje coloco no meu blog, mais um poema. Foi feito no ano passado e está bastante simples - até pensei em não mostrá-lo. Mas como eu adoro a minha cadelinha, penso que ela merece este poema: é dedicado a ela.

Para além disso, uma amiga pediu-me que eu o colocasse no meu blog, então:

Rita, a Cadela

Rita, a cadela
É engraçada de ver,
Parece um foguete,
De um lado para
O outro a correr.

 Ladra e gira,
Gira e ladra,
E o boneco,
Pede-nos para atirar.
Que querida que é,
Só lhe falta falar!

Com olhos esbugalhados,
Olha-nos com curiosidade.
Só quer aprender,
O seu pelo é uma beldade!

Usa uma roupinha,
Para do frio se proteger.
Hoje parece uma abelhinha!
Talvez uma princesa,
No futuro vá parecer…

E vou acabar,
Com os versos para ela,
Vou continuar a brincar,
Com a Rita a Cadela.

Espero que tenham gostado!

1 comentário: