sábado, 11 de dezembro de 2010

Lágrima Nocturna

Há algum tempo escrevi um poema sobre alguém que chora. E não importa onde estejamos, nem com quem estejamos. Não importa se o dia está de chuva ou faz Sol. Por vezes, sentimos uma dor por alguma coisa em especial ou não - simplesmente sentimos.

Para esses momentos fiz estas estrofes:

Lágrima nocturna




Pequena e escorregadia.
Desce de uma face taciturna.
Cai lentamente,
Lágrima Nocturna.

A noite está clara,
Estrelada e encantadora.
Mas ao ser não importa,
À alma não motiva,
Ao coração não acalma,
Não se abre nenhuma porta…

Porque sente essa dor?
Não se ouve, é muda.
Mas nela sufoca um
Grito desesperado.
É invisível, mas sente-se…
Começou, e permanece a seu lado…
Ninguém compreende,
Esta profunda agonia,
As gotinhas de sal,
São uma constante companhia.

Só consegue sentir dor,
Não consegue sorrir…
E na noite mais bonita,
A foi transmitir
Com

        Uma Lágrima Nocturna


Por acaso, eu até sou uma pessoa bastante feliz, mas toda a gente tem os seus momentos maus...
 Na minha opinião, o melhor a fazer é chorar bastante e acordar no dia a seguir com um sorriso xD

5 comentários:

  1. Ta tao bonito o poema :)
    Adorei mesmo *.*
    Continua :D

    ResponderEliminar
  2. liiiiiiiindo :D
    fiquei sem palavras, simplesmente liiindo.
    adorei :D
    continua a escrever xD ainda escreves um livro de poemas pa BNE xD

    ResponderEliminar
  3. Oh Ana está tão bonito !!! ^^

    Já estou como o Alexandre, continua assim e ainda editas um livro. >.<

    ResponderEliminar